Logo Formas Consultoria
(41) 3323-2355
(41) 9837-5000
Acontece
25/10/11 15:55
"Leite e Ferro", primeiro longa de Cláudia Priscila, estreia em 25 de novembro

O Documentário “Leite e Ferro”, primeiro longa da diretora Cláudia Priscila, estreia em todo o país no dia 25 de novembro. Premiado como melhor documentário e melhor direção de documentário, em 2010, no Festival de Paulínia, o filme registra com delicadeza a maternidade na prisão e tem como cenário o Centro de Atendimento Hospitalar à Mulher Presa (CAHMP). “Leite e Ferro” retrata o cotidiano do CAHMP, uma instituição em São Paulo que abrigava mulheres em fase de aleitamento após darem a luz. Mães e bebês ficam juntos atrás das grades, mesmo que por pouco tempo. Já que depois de quatro meses, a criança vai para outra pessoa da família, a uma instituição ou é adotada, às vezes até de maneira ilegal.

 

O documentário também discute a contradição das emoções. Por um lado a maternidade é vista como um momento de plenitude na vida das mulheres, por outro  a situação limite do encarceramento e da exclusão. Nesta narrativa uma personagem se destaca e conduz a história. Trata-se de Daluana, apelido que recebeu após se envolver e ter um filho com o “famoso” traficante Da Lua.Traficante desde dos 10 anos, Daluana, hoje na casa dos 40 anos, cresceu na rua e passou por diversas instituições carcerárias.  Aos 14 anos teve sua primeira filha, e esta é a segunda vez  que está  no CAHMP para amamentação, a primeira foi em 2000.


Daluana e suas colegas são registradas de uma forma diferente pela diretora, com uma intimidade de roda de comadre. Assim surgem relatos e discussões, muitas vezes ditas com bom  humor, sobre o prazer de amamentar, sexo, fidelidade, violência policial, amor, tráfico, drogas e religião.As filmagens do documentário aconteceram durante um mês do ano de 2007, no Centro onde se encontravam 70 mães e 70 crianças. Mas, o CAHMP foi fechado há quase dois anos e as presas, realocadas em centros hospitalares.

 

O documentário “Leite e Ferro”, de Cláudia Priscilla, também conquistou, em 2011, o Grande Prêmio na Mostra Competitiva Internacional e Destaque Feminino na Competitiva Nacional do Femina – Festival Internacional de Cinema Feminino, além de ter sido selecionado para diversas mostras e festivais como: o 5º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, Indie  - Mostra de Cinema Mundial (2010), 5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos da América do Sul (2010), 32º Festival Internacional Del Nuevo Cine Latinoamericano em Havana, Cuba (2010), Visions Du Rèel, Nyon, Suíça (2011) e Panorama Coisa de Cinema (2011).


Sobre a Diretora Cláudia Priscilla

 

Formada em jornalismo, Cláudia Priscila, dirigiu os curtas-metragens "Parachacal" (2001), selecionado para o Festival do Minuto, "Sexo e Claustro" (2005), selecionado para o Festival de Berlim, Guadalajara, entre outros  e "Phedra" (2008), selecionado para o Curta Rio, Festival de Curtas de São Paulo e para o Mix Brasil. Seu primeiro longa-metragem como diretora é "Leite e Ferro". É autora também do roteiro do documentário "33" (escrito em parceria com Kiko Goifman). Atuou como diretora de produção nos curtas metragens "Menino e o Bumba" (2007) de Patrícia Cornils e "Território Vermelho" (2004) de Kiko Goifman ,  no documentário de média metragem "Morte Densa" de Kiko Goifman e Jurandir Muller,  e no longa "Atos dos Homens" (2006) de Kiko Goifman. Também foi assistente de direção no filme “FilmeFobia” de Kiko Goifman.

 

Fonte: Católicas pelo Direito de Decidir.

25/10/11 15:45
Inscrições para o Prêmio ODM Brasil até o dia 31/10

Prefeituras e organizações da sociedade civil têm até 31 de outubro para fazer as inscrições na quarta edição do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Brasil (ODM Brasil), do governo federal. A intenção é destacar iniciativas que contribuam para a construção de um mundo melhor, buscando o cumprimento de metas assumidas por 191 países, entre eles o Brasil.


Os interessados podem participar em duas categorias: prefeituras e organizações. Na primeira, podem participar as prefeituras de todos os municípios brasileiros, inclusive as entidades municipais vinculadas, como secretarias, departamentos, unidades de atendimento e prestação de serviços ao público, autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista que desenvolvam práticas inovadoras há mais de 12 meses, tenham perspectivas de continuidade ou replicação e apresentem resultados mensuráveis.


Na categoria organizações, os candidatos podem ser organizações públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, com dois anos de funcionamento e que preencham os mesmos requisitos. Entidades do poder executivo federal e estadual e pessoas físicas não podem participar da premiação.


As 50 práticas finalistas selecionadas pelo júri serão premiadas simbolicamente e receberão certificados pela sua contribuição para alcançar os ODM. As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas, exclusivamente, no Portal do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Brasil.


ODM Brasil


Os Objetivos do Milênio são compostos por oito metas estabelecidas em 2000 pela Organização das Nações Unidas (ONU), a partir da análise dos maiores problemas mundiais. O ODM Brasil foi criado para incentivar, valorizar e dar visibilidade a práticas de prefeituras e organizações da sociedade civil que estejam em consonância com os objetivos de desenvolvimento do milênio.

 

Os objetivos declarados são acabar com a fome e a miséria; educação básica de qualidade para todos; igualdade entre os sexos e a valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a Aids, a malária e outras doenças; qualidade de vida e respeito ao meio ambiente, e trabalho coletivo em prol do desenvolvimento.

 

Fonte: Ecodesenvolvimento

25/10/11 15:32
Inscrições para a 17ª edição do Prêmio Direitos Humanos até o dia 30/10

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) abriu no dia 29/09 as inscrições para sugestões ao Prêmio Direitos Humanos – edição 2011 – 17ª Edição. O prêmio, composto por uma escultura e um certificado, é concedido pelo Governo Federal a pessoas e organizações cujos trabalhos na área dos Direitos Humanos sejam merecedores de reconhecimento e destaque por toda a sociedade.


Poderão ser sugeridas pessoas físicas ou jurídicas que desenvolvam ações na área dos Direitos Humanos. As sugestões deverão ser encaminhadas para o endereço eletrônico pdh@sdh.gov.br até o prazo final de 30 de outubro de 2011. Os vencedores serão conhecidos em dezembro, ponto alto das comemorações da Declaração Universal dos Direitos Humanos.


Na edição de 2011 foram incluídas três novas categorias: Centros de Referência em Direitos Humanos, Garantia dos Direitos da População em Situação de Rua e Diversidade Religiosa.


Ao longo de 17 anos de existência do prêmio, já foram agraciadas diversas pessoas e instituições. Entre as personalidades premiadas estão: Herbert de Souza, o Betinho, o Cardeal Emérito de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, a novelista Glória Perez, o padre Júlio Lancelotti, ex-ministro da Justiça, José Gregori, Milton Santos (post morten), o Padre Jaime Crowe, Manoel Bezerra de Mattos Neto, Elzita Santos de Santa Cruz Oliveira, entre outros. Das ONGs contempladas estão: Central Única de Favelas, Fórum em Defesa dos Direitos Indígenas, Comissão Pastoral da Terra, Aldeias Infantis SOS Brasil - Amazonas, Grupo Cultural AfroReggae, Articulação no Semi-árido Brasileiro, entre outras.

 

O regulamento e a ficha de sugestão para ser preenchida e enviada por e-mail estão disponíveis no site da SDH (www.sedh.gov.br)

 

Fonte: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

 

Para saber mais clique aqui.

atendimento@formasconsultoria.com
(41) 3323-2355 | (41) 9837-5000
Copyright © 2009-2014 Formas Revisão & Editoração Ltda. Todos os direitos reservados.